A singularidade da Educação Infantil

O ingresso na Educação Infantil representa a chegada da criança a uma nova experiência social. Essa experiência expande suas vivências e lhe garante direitos, para que se desenvolva plenamente em situações novas e seguras, desafiadoras e acolhedoras. As vivências da criança no âmbito familiar se ampliam na medida em que, na escola, ela se conecta aos seus pares e à cultura em que está inserida.

Nosso projeto para a educação da infância garante o clima de confiança, segurança e afeto, permitindo à criança entregar-se às experiências com suas capacidades expressiva, motora, cognitiva, afetiva e social. Coloca as crianças em relação com os outros do ambiente escolar, com o espaço físico, com os materiais da infância e as materialidades que aguçam sua curiosidade. Alimenta sua criatividade e favorece o encantamento pelas descobertas mais singulares, e incentiva-as a atribuir sentidos pessoais e a apropriar-se do patrimônio cultural que nos conecta e humaniza.

O que as crianças aprendem para que vivam a infância em todo seu encanto e complexidade

Na escola dá-se o encontro com o outro que é diferente, que tem interesses próprios e modos peculiares de se expressar. Para esses encontros, criamos espaços de real participação das crianças, a fim de que assumam o protagonismo nas ações de apreender o mundo e aprender sobre ele, bem como de se desenvolver, em situações de construção de autonomia crescente.

Também na escola dá-se o encontro com os objetos naturais, para os quais as crianças são convidadas a olhar com lentes investigativas e a formular as hipóteses mais espontâneas. Suas teorias provisórias e surpreendentes traduzem sua curiosidade sobre o mundo, e são sempre objeto de atenção para nós, educadores.

A criança encontra-se também com os conhecimentos construídos socialmente e que são contextualmente relevantes, compartilhados com ela desde que é muito pequena.

Educamos hoje para hoje, porque acreditamos que as crianças são plenas da capacidade de se defrontar com a complexidade do mundo ao redor e sobre ele pensarem e agirem. Serão atuantes no futuro à medida que aprendem hoje, para viver o hoje, tudo que puderem aprender.

Como as crianças aprendem e se desenvolvem na escola da infância

Garantimos às crianças seu direito à aprendizagem, que implica o direito de conviver, brincar, explorar, participar, comunicar-se, conhecer e conhecer-se

As crianças pequenas constroem o sentido do mundo através da brincadeira. Brincar na escola é coisa séria, significativa e instrumental para a aprendizagem.

Nossa proposta curricular assenta-se no princípio de que as aprendizagens dão-se em campos de experiência; concepção e prática que colocam os conhecimentos em relação uns com os outros, aproximando as crianças dos saberes construídos historicamente através de suas vivências e indagações espontâneas e de suas teorizações provisórias. O acesso à cultura dá-se por meio de criteriosa escolha do que partilhamos com as crianças. São conteúdos significativos pela relevância, diversidade e representatividade do patrimônio cultural, artístico, científico, tecnológico, ambiental.

As experiências vividas na escola estão relacionadas à construção da identidade pessoal, da percepção do outro, do respeito às diferenças e da cooperação para a concretização de propósitos compartilhados, e também de uma expressão por meio de múltiplas linguagens, com intenções de comunicação e representação de ideias e percursos.

 

A escola como espaço integrado, complementar

As crianças acomodam-se em salas de referência e daí iniciam, diariamente, sua jornada na escola. Nesse espaço acomodam-se, brincam, descansam. Porém, os lugares de viver experiências de aprendizagem são vários, como o parque e seus múltiplos desafios; a sala de leitura, que abriga experiências de leituras literárias, apreciações e pesquisas; a cozinha e a horta, que são verdadeiros laboratórios; o ateliê, que favorece as experiências plásticas com os mais diversos materiais; os espaços multimídia e o laboratório de Ciências, que estão logo ali, do outro lado da rua.

Em cada espaço, o aluno e a aluna têm a oportunidade de viver experiências específicas: ouvir histórias e escolher livros para levar e ler com a família, fazer um pão de aveia, entrar num site para pesquisar sobre tubarões que moram nos mares do Brasil, fazer corrida de saco, pular corda etc. Todos os espaços comportam as condições necessárias para que as crianças criem significado para tudo aquilo que fazem dentro da escola.

EDUCAÇÃO   INFANTIL 

Atividades

 Complementares

Documentos

curriculares